Total de visualizações de página

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Música Movimento e Arte

Como trabalhar com música na educação infantil? O que fazer?

No dia a dia das creches e pré-escolas, a linguagem musical deve contemplar atividades como:
·         O trabalho vocal;
·         Interpretação e criação de canções;
·         Jogos que reúnem som, movimento e dança;
·         Jogos de improvisação;
·         Sonorização de histórias;
·         Construção de instrumentos e objetos sonoros;
·         Escuta sonoro e musical: escuta atenta, apreciação musical.

Música e Educação: sugestões de atividades

1-    Desenvolver criatividade:
Induzir as crianças a formarem uma grande máquina, onde cada uma delas será uma peça em funcionamento. Cada criança terá que inventar um movimento e um som correspondente à peça que representa. Usando sua criatividade, a professora pode inventar brincadeiras onde os movimentos sejam mais ou menos acelerados. (Ex. a) Vamos pensar que a máquina está ficando com muita ferrugem. b) Vamos colocar mais óleo para dar à máquina mais velocidade...).

2-    Conto sonoro sem narração:
Um grupo de crianças, escondidas atrás de um pano, monta uma história somente com sons (vozes, sons de boca, instrumentos musicais, objetos diversos). Ao final, os ouvintes relatam o que imaginaram durante a audição e, em seguida, o grupo que apresentou expõe sua versão.
Nem sempre há coincidência entre a intenção dos apresentadores e as interpretações dos ouvintes, pois a expressão musical é subjetiva, apenas sugerindo situações, sem traduzir com exatidão alguma ideia.

3-    Exercício para o bom canto:
3.1 Relaxamento:
a) Dê ordem a todas as crianças para endurecerem todo o corpo, como um soldado em posição de sentido, e depois dê ordem para que soltem o corpo, como um fantoche, deixando-o bem relaxado;
b) Coloque as crianças em pé, com o corpo reto mas não duro (sem estar tenso). Peça agora que deixem a cabeça cair para frente e depois, com a boca aberta, para trás, depois para um lado, e depois para o outro. Repita os movimentos várias vezes.
3.2 Postura:
Os pés deverão estar ligeiramente próximos um do outro. As costas deverão estar retas. Imagine que você está de pé na forma mais ereta que consiga. O tórax deve star o tempo todo suspenso confortavelmente. Os ombros devem estar totalmente descontraídos, relaxados em suas juntas. Os braços deverão estar caídos livremente, de uma forma bem natural, em ambos os lados do corpo. A cabeça deve estar bem alinhada com o resto do corpo e bem centralizada entre os ombros.
3.3 Respiração:
a) Respirar como se estivesse cheirando uma flor e eliminar o ar como se fosse apagar uma vela;
b) Respirar profundamente, levantando os braços, e depois eliminar o ar lentamente, como se um pneu estivesse se esvaziando. Os braços devem abaixar-se lentamente, de acordo com a quantidade de ar expelido.
3.4 Vocalizes:
a) Pedir para as crianças reproduzirem o zumbido de uma abelhinha, coma boca fechada;
b) Respirar profundamente e expelir o ar reproduzindo o som do motor de um carro (com movimento dos lábios).


4-    Vamos cantar par o Senhor:
       A música é algo muito importante e podemos encontra-la na natureza e na nossa alma. Na Bíblia encontramos muitas referências ligadas à música, principalmente ligadas ao louvor e a adoração a Deus. O professor deve investir tempo para providenciar material e métodos adequados que dinamizem o momento musical. Para escolher as músicas, devemos fazê-lo com antecedência, a mensagem deve reforçar o ensino e devem ser apropriadas às crianças. Os cânticos devem ser escolhidos para as diversas partes da aula.
 Para dinamizar as músicas use:
- Fantoches (encenação)
- Banda rítmica
- Gestos e movimento com o corpo
- Visuais – gravuras, quadro, objetos, cartazes
- Quadro de giz e outros
Como ensinar cânticos:
A-    Tenha a letra do cântico usando um visual que ajude a esclarecer sua mensagem;
B-    Sua expressão corporal e facial são muito importantes;
C-    Leia a letra pronunciando claramente cada palavra;
D-    Explique as palavras difíceis para as crianças usando frases simples e curtas;
E-     Explique a mensagem central do cântico também usando frases simples e curtas;
F-     Cante primeiro o cântico todo;
G-    Cante com as crianças (por parte ou todo);
H-    Corrija os erros;
I-       Deixe que as crianças cantem sozinhas;
J-       Repita o cântico.
Como fazer o cântico visualizado
1º Escolher o cântico
2º Escolher as figuras (devem ilustrar a mensagem, observar o tamanho para ser visto à distância, recortada com capricho);
3º Determinar a posição da figura para não escrever no lugar;
4º Deixar margens em todos os lados;
5º Escrever a letra primeiro de lápis, ler e depois cobrir;
6º Escolher uma figura que simbolize todo o cântico.
   Sugestões para banda infantil
Exemplos de instrumentos que podem ser construídos:
Chocalhos, maracas, paus-de-chuva, tambor (de bexiga, de tecido), cordofones, clavas, coquinhos, pandeiros, lixas.

5-    Música e Movimento: Sons do corpo
·         Explorar todas as possibilidades de sons do corpo, usando as mãos, os pés e a boca. Deixar que cada um explore uma parte do corpo de cada vez.
·         Fazer no chão, nos cantos da sala, com giz ou fita crepe, desenhos bem grandes de um pé, uma mão e uma boca. Quando ouvirem o som feito pelo professor (com o pé, com a mão ou com a boca), todos correm e se posicionam dentro do desenho que representa o som que ouviram. O último a chegar sai da brincadeira.
·         Deixar as crianças escolherem o som que mais gostaram de fazer, dividindo-as em três grupos:
1ºgrupo: sons com o pé
2º grupo: sons com a mão
3ºgrupo: sons com a boca
·         Banda do corpo - cada grupo apresenta os sons já explorados separadamente. Sob a orientação da professora, todos devem fazer seu som de acordo com os sinais dados (pé, mão e/ou boca).
·         Escolher uma música e executar ao som da “Banda do Corpo”

6-    Atividade de escuta e exploração:
·         Convide as crianças a fecharem os olhos e “abrirem o orelhão”, concentrando-se na escuta. É importante começar com períodos breves, pois fica difícil para elas manter-se em silêncio e de olhos fechados por muito tempo. Depois converse com as crianças sobre o que elas escutaram, chamando a atenção para os aspectos como: os tipos de sons mais ouvidos (naturais – canto de pássaros, latidos de cães, voz de pessoas, o vento, a chuva, etc.; ou produzidos pela cultura – sons de máquinas, de instrumentos, objetos diversos), o som mais interessante ou desinteressante, um som muito forte, muito fraco, etc.
·         Escutar e relacionar os sons que fazem parte do cotidiano da escola (nos diferentes ambientes: pátio, cozinha, sala de aula...) e das redondezas. As crianças podem fazer expedições para escutar e desenhar “mapas” registrando suas observações sonoras, o que sem dúvida, estimulará a audição e, especialmente, reforçará o vínculo com o esforço em que elas vivem e convivem. Esse trabalho poderá ser enriquecido se houver a possibilidade de gravar os sons coletados.
·         Estimular a lembrança dos sons ouvidos também é muito importante. Conversando com as crianças sobre as férias, viagens, passeios de fim de semana etc., pode-se incluir a questão da escuta da paisagem sonora. Na sequência, é interessante tentar reproduzir alguns sons ouvidos e citados pelas crianças (da natureza, de máquinas, objetos, instrumentos...), pesquisando possibilidades com a voz, com o corpo, com objetos, brinquedos sonoros, instrumentos musicais, e outros.










Um comentário: